Meta e Estratégias!

IMG_4252

Fala, Galera!

Não obstante eu já tenha falado, no primeiro post do blog, a minha meta de perda de peso e o tempo que determinei para executá-la, vou esclarcer, a pedidos, um pouco mais sobre o que pretendo, bem como sobre a estratégia que eu estou utilizando para emagrecer e as estratégias das quais já me utilizei em outras oportunidades. Vamos lá:

De cara, a minha meta é chegar a 80 Kg até junho, mês em que viajarei. Pra isso, dado o meu peso de hoje, eu preciso perder 16,8 Kg. Sinceramente, não pretendo fazer metas de peso por semana ou por mês para não me frustrar. Costumo dizer que você deve esperar perder um X de peso e não colocar isso como uma meta e perseguí-la a qualquer custo. Isso não é bom porque fazendo isso você fica mais propenso a loucuras que podem te fazer, por exemplo, perder massa muscular, fraquejar por não estar aguentando ou relaxar demais por achar que já conseguiu muito e falta pouco para sua meta.

Complementando, eu não estou botando metas de medidas, nem de percentual de gordura, por enquanto. Pretendo fazer um novo projeto quando emagrecer o suficiente e chegar aos meus 80 Kg, mas isso é assunto para uma outra fase, bem distante, desse blog. O fato de eu medir o percentual de gordura serve apenas para conseguir verificar se houve realmente algum desenvolvimento, tendo em vista que, conforme já mencionei em um post anterior, só olhar pra balança é um erro tremendo de quem está pretendendo emagrecer.

Quanto às estratégias, já é um pouco diferente. Tenho algumas metas.

Inicialmente, por exemplo, eu queria ficar duas semanas sem muita restrição de carboidratos, mas acabei adiando para três, para que eu não me sacrificasse muito e acabasse desistindo logo no início. Hoje, dia em que começa a quarta semana, já não estou mais comendo alimentos ricos em carboidratos depois das 6 da tarde.

Também faz parte dessa fase da dieta me suplementar muito pouco. Basicamente estou tomando um shake de whey protein com glutamina no pós treino. Muitos dos entendidos me criticariam por isso, mas meu objetivo principal, apesar de estar conseguindo, não é ganhar massa muscular, mas perder gordura.

Daqui a duas semanas pretendo abolir algumas proteínas mais gordurosas e, em alguns casos, com um maior teor de carboidato que como para que não enjoe muito da dieta. Almôndegas de frango e hamburgueres de frango fritos em sua própria gordura, são exemplos.

Com o tempo, a partir do terceiro mês, na reta final, dependendo do resultado e do meu percentual de gordura, talvez eu adicione BCAAs, para evitar o catabolismo, e algum carboidrato de alto IG(índice glicêmico), para tomar junto do whey protein no pós treino. Não vou aqui ficar me prolongando com relação à suplementação, até porque criarei um tópico só pra isso no futuro.

Pretendo me dar oportunidades de sair da dieta de duas em duas semanas a partir do segundo mês. Sempre de forma moderada.

Com relação às estrategias que adotei no passado, quando tive muito sucesso, fiz uma suplementação bastante completa com diversos suplementos como: BCAAs; termogênicos; pré treinos; whey protein; proteínas time-release; carboidratos de alto IG, como maltodextrina e dextrose; glutamina; ômega 3; e vitaminas C e E.

Eu malhava 6 dias por semana, com série ABC e aeróbicos diariamente, assim como atualmente. Em geral, não passava de 25 minutos fazendo exercícios aeróbicos, porém, algumas vezes, fiz natação, como complemento, 3 vezes na semana.

Quanto às dietas passadas, eu comia muitos legumes, verduras e frutas, e nisso a dieta atual se assemelha. Fazia pratos balanceados e, assim como faço hoje, tomava sopa com proteínas a noite. Depois das 6 nunca comia alimentos ricos em carboidrato e depois das 10 não comia absolutamente nada até o dia seguinte. Devo ter catabolizado muito, mas já consegui emagrecer mais de 24 Kg. Rsrsrs.

Eu raramente saía da dieta. Geralmente saía no “aniversário” de um mês de seu início e sempre era uma saída mongol do tipo: comer carboidratos a noite.

É importante salienar que não acredito nessas dietas loucas e montadas de uma forma geral como se servisse e funcionasse pra todo mundo. Aconselho você a não fazer dietas malucas de revista, de amigos, e de outras fontes que reivindicam terem resultados. Digo isso porque minhas metas progressivas não são baseadas em dietas radicalmente diferentes. A base de uma boa dieta é sempre a mesma, ou seja, quando inventam muito é porque a coisa está errada.

O fato é que dieta e musculação é erro e acerto. A dieta que é boa pra mim pode não ser boa pra você, e vice-versa. Então o conselho que eu dou é: Vá a um nutricionista e ao invés de pedir apenas que ele lhe passe uma dieta, encha o seu saco e pergunte a função dos alimentos e os fundamentos daquela escolha que ele fez pra você. Saindo de lá pesquise e entenda como as coisas funcionam, principalmente em se tratando de suplementos alimentares.

Esse post tá ficando longo demais, então eu vou concluir. O que pretendo demonstrar aqui é que dessa vez quero emagrecer de forma mais lenta, porque estou com paciência, e de um jeito menos estressante, porque já estou meio de saco cheio de viver fazendo dietas. Quero provar pra mim mesmo, também, que não preciso de termogênicos e estimulantes, algo nunca mais tomarei na vida, a despeito de não ser contrário ao seu uso. Tenho planejado, na verdade, me reeducar e chegar num ponto em que minha rotina seja comer bem. Pra isso estou começando uma dieta com muito menos neuroses e pressa do que as passadas.

Bom, é isso, galera. Quem quiser acompanhar melhor o blog é só clicar em seguir no canto inferior direito dessa página, curtir a página do facebook, seguir o blog no twitter, ou se inscrever no canal do youtube.

Obrigado pela paciência se você leu esse post gigante!

Bjs,

Guto